quinta-feira, janeiro 03, 2008

Uma menina loira


Zizi, olhos azuis da cor do céu que nos cobre, tinha lágrimas nos olhos, sentada
numa pedra do caminho. "Olá querida Zizi porque choras lágrimas tão lindas, tão tansparentes, com um leve tom azulado que o céu lhes emprestou? A Zizi não era capaz de falar, as lágrimas continuavam caindo, sem parar. Algo lhe teria acontecido que ela não queria dizer..." tua mamã ralhou-te? Bateu-te? Ou foi o teu papá que falou mais alto contigo?" Ajoelhei, abracei-a, beijei-a, senti o calor do seu corpinho doce e acariciei seus longos cabelinhos dourados. Era o que lhe faltava...amor, carícias...beijos...calor humano. Depois fui eu que chorei, que chorei sem parar porque compreendi o problema da Zizi e de todas as Zizis espalhadas por este nosso mundo gelado de amor, de sensibilidade, para o qual só alguns poucos valem, mas que muitos nada valem.

Adelaide
Maqira

4 comentários:

xt disse...

o QUE VALE É QUE A ZIZI COZINHA LINDAMENTE!!!!!

Anónimo disse...

És uma grande brincalhona. Pensei que ia ver um belo comentário e sai-me o Restaurante da ZiZi.

Ora Bolas...

Mãe

A. João Soares disse...

Querida Milai,
Na realidade, há uma Zizi dentro de cada um de nós, uma vez por outra, e precisamos de um carinho uma palavra amiga. Precisamos sentir que não estamos sós e que está ali alguém para nos ajudar a levas a cruz.
Esse papel pode ser desempenhado até por um simples comentário num blog. E aqui está o meu com muito apreço pela sua forma de expressar lindos sentimentos. Parabéns. Continue.
Beijinhos
João

Anónimo disse...

Querido amigo,
Estou a ficar vaidosa demais com as coisas lindas que me diz. eu não mereço tanto. Mas, que me faz bem faz.

Um grande abraço
Milai