terça-feira, setembro 25, 2007

O SOL DOS MEUS ENCANTOS




FOI ESTE SOL QUE ENTROU EM MIM
QUANDO ABRI A PERSIANA
AQUECEU-ME
CUROU-ME
EMPURROU A TRISTEZA, ENCHEU-ME DE ALEGRIA.
UM REMÉDIO TÃO SIMPLES
E EU NÃO SABIA...

segunda-feira, setembro 24, 2007

O SOL CURA A TRISTEZA

É verdade, acreditem.
Se o digo é porque sei,
Se sei experimentei.
Eu vou contar, esperem...

Era uma manhã soalheira,
Mais um dia para viver.
Uma pedrinha pesava no meu coração!
E eu sem saber o que fazer?

Abri a persiana e o sol entrou.
Forte, quente, amarelo, belo!
Senti-me inundada por ele
Aqueceu todo o meu corpo e
em meu coração se instalou!

A tristeza fugiu,
A alegria voltou.
Em mim tudo sorriu,
Em mim tudo mudou!

Obrigada sol que me salvaste!
Esse milagre te devo.
A minha tristeza retiraste,
E a minha alegria de novo me deste.

Adelaide - autora

O CICLO DO TEMPO

O CICLO DO TEMPO

.......................................


Tempos mudando...
Estações reduzindo
Lenta, lentamente
Eram quatro, são duas ...
Chuvas e sóis.
Chuvas que alagam as terras,
As casas, rios que transbordam
E perdem a sua pacatez suave e brilhante
Que o mar já não acolhe em seu leito
Porque se perderam pelos campos sem fim.
Culturas destruidas
Casas abandonadas
Olhos que choram de dor,
Tudo perdido...
Depois... a natureza verde
Vai rompendo
Hastes que crescem longas, tenras
E apontam ao céu
Parece que a esperança nasce...
Porém...
O sol vem devagarinho...
Com pezinhos de lã...
Mas vai aquecendo, aquecendo...
Lá se vai a esperança de novo.
Calor demasiado...
Tudo queimado...
Beleza verde que morre,
Flores que murcham
Chuva que volta,
Rios que transbordam...


ADELAIDE - autora

domingo, setembro 23, 2007

A MINHA CORRIDA PELOS LIVROS ANTIGOS

O "pensamento" de uma planta

Depois de ler um título destes como podia eu passar adiante? Todos sabemos que as plantas têem vida e sabem distinguir o bom e o mau. Pois é verdade, há uma planta que como todas pensa embora pareça um mistério. Tem um aspecto sem beleza, cresce nas florestas húmidas, nos lenhos e arrasta-se de lugar para lugar. Conhece a matéria animal porque dela come pequenas partículas. É capaz de distinguir o que é alimento próprio para ela e o que para ela não serve de alimento. Mais ainda, é capaz de distinguir as plantas femininas da sua espécie.

O autor que falou sobre este assunto que muito excitou a minha curiosidade, H. Thomas, diz também que esta planta curiosa além de pensar tanbém dorme. Como o trevo que à noite dobra as suas folhas e parece que vai dormir....A ciência tem procurado descobrir esta catacterística das plantas mas sem resultado. As plantas que torcem suas gavinhas em volta de outras é porque pensam que têm de se agarrar para se proteger. Há uma outra planta que se chama planta do Chile que é capaz, de dar uma volta completa em torno de uma árvore numa hora e quinze minutos. Há plantas que mostram características de animais superiores. Se se sentem importunadas procuram o meio correcto e só quando o encontram fazem algo para se livrarem da situação. Os antigos poetas diziam que as arvores " suspiram pela luz"e que as flores "languesciam" de amor.
Obrigada H. Thomas por este tema maravilhoso que colocaste defronte dos meus olhos.

Adelaide